Mudando Hábitos


The Power of Habit: Why We Do What We Do, and How to Change
Neste meu caminho para simplificar a minha vida decidi mudar alguns hábitos maus que tenho, principalmente deixar de fumar. Este é o meu principal objetivo para este ano e, como Leo Babauta diz: temos que nos focar num só hábito para conseguirmos ter sucesso. Também quero fazer outras alterações na minha vida, como ter uma alimentação mais saudável e começar a fazer exercício. Ou seja, eu quero alterar diversos hábitos, mas como é que posso mudar esses hábitos? 

Foi através do blog da Rita que tive conhecimento do livro "O Poder do Hábito", escrito pelo jornalista Charles Duhigg, sobre vários estudos científicos que mostram como se formam e transformam os hábitos, sendo possível explicar do porquê que algumas pessoas conseguem parar de fumar ou emagrecer, enquanto outras não. Despertou-me atenção o tema do livro, uma vez que a minha intenção é mudar alguns dos meus hábitos para ter uma vida mais organizada e mais saudável. Então fui ler o livro (encontrei no site lelivros gratuito, está é em português do brasil).

 “Toda a nossa vida, na medida em que tem forma definida, não é nada além de uma massa de hábitos” - William James


Os hábitos fazem parte da nossa vida. Nós todos os dias realizamos ações inconscientes, principalmente aquelas que fazemos rotineiramente. Os hábitos surgem porque o nosso cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço, ou seja, quando repetimos um determinado comportamento deliberadamente, o nosso cérebro é programado para armazenar essa informação. De acordo com os estudos, ocorre um ciclo (“loop do hábito”) constituído por uma deixa, rotina e recompensa, ou seja, há primeiro uma deixa, um estímulo que manda o cérebro entrar em modo automático. Depois há a rotina, que pode ser física, mental ou emocional. Finalmente, há uma recompensa, que ajuda o cérebro a saber se vale a pena memorizar este loop específico para o futuro.

As duas regras básicas para criar novos hábitos:
1º- achar uma deixa simples e óbvia.
2º- definir claramente as recompensas.

O autor dá o exemplo de pessoas que conseguiram estabelecer novas rotinas de exercícios, conseguindo manterem-se fiéis a um plano de exercícios quando escolhem uma deixa específica, tal como correr assim que chegam do trabalho, e uma recompensa clara, como uma noite de TV sem culpa. Mas também é necessário desenvolver um anseio que movimenta o loop, ou seja, o motivo para as pessoas continuarem, por exemplo, a fazer exercício, é devido a uma recompensa específica pela qual começaram a ansiar: faz-lhes “sentirem-se bem” ou fazer exercícios dá-lhes uma sensação de “realização”.
Para mudar um hábito a tarefa é complicada, não é fácil ou rápida, mas é possível. Sabendo como o hábito funciona precisamos de reconhecer as deixas e recompensas para alterar a rotina, estando a meio caminho de substituir esse hábito por outro.

Outro dos exemplos do autor é o do vício da nicotina (que é realmente o hábito que quero mudar). Este vício dura apenas enquanto a nicotina está na corrente sanguínea do fumador — cerca de cem horas depois do último cigarro. Eu já passei essas horas, mas porque que temos vontade na mesma de agarrar num cigarro, ou seja, continuamos com os hábitos comportamentais - ansiamos por um cigarro no café da manhã um mês depois porque lembramos a sensação agradável que ele costumava proporcionar todas manhãs.
A nova rotina de “deixar de fumar” foi inserida, mas isso não é suficiente. Para que um hábito continue mudado, as pessoas precisam acreditar que a mudança é possível. O autor diz que precisamos de ter “fé” na nossa mudança. E na maior parte das vezes, a fé só surge com a ajuda de outras pessoas, por isso é bom partilharmos a nossa decisão de mudar com alguém para nos incentivarem nesta caminhada. Também é bom para nós não desistirmos porque acabamos por ficar um pouco comprometidos com as outras pessoas ou então não queremos mostrar a nossa parte fraca.    

Charles Duhigg escreveu: “Não tem nada que você não possa…se criar os hábitos certos”. Se fizermos uma avaliação consciente dos nossos hábitos podemos começar a mudar algo que nos incomoda. Quando terminei de ler o livro disse a mim própria é hoje que vou deixar de fumar. Acordei no outro dia (21-04-2014) e não fumei mais até hoje e por incrível que pareça, foi mais fácil do que pensava. Simplesmente alterei alguns hábitos que originavam a vontade de fumar: deixei de beber café depois das refeições - bebo chá, o que me faz sentir que estou num bom caminho para uma vida mais saudável, e assim não tenho o instinto de ir buscar o cigarro; também fumava quando estava entediada, então nessas alturas tento mudar os meus pensamentos e fazer outra coisa - saio de casa e vou dar uma caminhada, levanto-me da secretária e vou para o quarto ler um livro; e outras alturas que fumava era quando me juntava com os amigos. Confesso que esta última situação foi a mais difícil e tive que ter mesmo força de vontade para não cair em tentação. Claro que no inicio foi difícil (muito difícil), passei por momentos de péssimo humor e sem paciência, e volta e meia vinha-me à cabeça a vontade de fumar. Contei com a ajuda do meu companheiro, pois todos os dias chegava do trabalho e perguntava-me "Então hoje não fumaste também?", o que me dava ainda mais força para conseguir. E a minha filha também foi um grande apoio, só as palavras que ela me disse quando a informei da minha decisão - "Mãe tenho tanto orgulho em ti" - foram as palavras certas para eu não desistir. E já se passaram 23 dias e não sinto falta nenhuma dos cigarros na minha vida. (Acho importante dizer que o meu companheiro também fuma e continua a fumar, mas com o meu exemplo já pensa em deixar também) 

O Autor no final do livro nos fornece um guia para nos ajudar na mudança de um hábito. Encontrei este vídeo no youtube, que explica o exemplo dado pelo autor nesse guia.


2 comentários:

  1. Muito bom, obrigado por escrever esse resumo! E parabéns pelas suas proprias mudanças de habitos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Tiago pelo comentário!! As mudanças são sempre a para continuar a fazer-se, mas a leitura deste livro fez-me mesmo ter força para deixar de fumar :) Já faz 2 anos!!

      Eliminar