Mudança de um Hábito

junho 20, 2014


Faz amanhã 2 meses que deixei de fumar, parece que foi há mais tempo, mas não. Como me sinto? Fantástica e penso que foi a melhor atitude que tive, desde que decidi começar esta jornada para uma vida mais simples. Dizem que demoramos 21 dias para criar um novo hábito e 30 dias para torná-lo natural. Portanto, acho que consegui mudar este mau hábito, mas é necessário continuar e não desistir...persistir.  

Como é que eu consegui? Primeiro fui inspirada pela leitura do livro "O Poder do Hábito" que falei aqui, depois é querer mesmo muito e ter força de vontade. 

Para começar a mudar um hábito devemos fazer algumas perguntas:
1- Porquê que fazemos esse hábito? Ter consciência do nosso problema. Eu comecei a fumar com os meus 16 anos por influência dos amigos e porque em casa fumar já era uma coisa normal (os meus pais fumam). Por duas vezes tentei deixar de fumar: a primeira foi quando estava grávida porque enjoei ao tabaco, nem conseguia com o cheiro (foi uma coisa boa); a segunda porque queria juntar o dinheiro que gastava para comprar outras coisas mais importantes. Sempre foram motivos fortes mas voltei sempre. Porquê? Porque houve alterações na minha vida e fizeram com que passasse momentos de ansiedade, de stress, de desmotivação. 
2- O que realmente queremos mudar e porquê? Eu quero mudar o meu estilo de vida, simplificá-la e ser mais saudável. Mas a minha principal razão é por ver cada vez mais pessoas que conheço a terem problemas de saúde devido a maus hábitos, então decidi que é agora que devo mudar, não quando algum problema surgir. Muitos estudos indicam que mudar um hábito mau, é preciso criar um novo hábito positivo. Eu deixei de fumar e ao mesmo tempo de beber tanto café, porque associava sempre o cafezinho com um cigarrinho, para criar um novo hábito: beber chá, normalmente verde ou menta, e sinto-me bem mais tranquila com esta mudança.
3- O que ganhámos ao realizá-lo e ao mudá-lo? Em ralação ao hábito que mudei, não ganho nada por fumar, pelo contrário só perco. Agora ganho muito em mudá-lo...saúde, vida e dinheiro, e principalmente satisfação porque sinto-me orgulhosa por estar a conseguir, o que faz com que não perca a motivação. Se alguma vez tiver uma recaída, é esquecê-la e recomeçar logo de novo. Tenho de manter o meu foco e pensar sempre que não vou voltar a ter esse hábito seja qual for a mudança que aconteça na minha vida. 

Eu dou o exemplo de deixar de fumar, mas estes pensamentos servem para qualquer hábito que queremos mudar. Não é fácil e dá algum trabalho, mas acabar com alguns maus hábitos pode fazer muita diferença na nossa vida. Um dos concelhos que dou é que comece devagar, para que a mudança não cause mais stress ainda. É importante não desanimar com recaídas e pequenas falhas, pois fazem parte do processo. Lembro-me de uma vez estar num jantar de amigos e comecei a ficar muito stressada, por estarem todos a fumar e eu não podia e não queria, mas acabei por fumar nessa noite. Só que no dia seguinte não desisti do meu objetivo, apaguei o meu deslize da noite anterior e continuei sem fumar. Não podemos esquecer que o mais importante que a velocidade é o caminho que fazemos e o ritmo que mantemos para ter sucesso.
Para não perder a motivação devemos arranjar estímulos que nos motivam ao longo do caminho, por exemplo: partilhar com quem nos rodeia a nossa experiência, as nossas dificuldades e as nossas conquistas, para que nos ajudem a cumprir o nosso objetivo. Tudo o que ajuda a manter o foco durante o processo de mudança é bem-vindo.  

Lembrar sempre que “Não tem nada que não possa…se criar os hábitos certos” (Charles Duhigg), pois qualquer hábito pode ser mudado ao criar uma nova rotina e persistir, até o novo hábito tornar-se natural. Isto porque um hábito é apenas uma forma de pensar repetitiva. A palavra-chave é persistência.

Desejo bom fim-de-semana e boas mudanças de hábitos...

créditos imagem | Flickr blue mountain thyme

2 comentários

  1. Parabéns pela conquista, Raquel! Imagino como deva ser complicado mudar um hábito assim, que já esta enraizado. Mas como você mesma disse, a questão é foco e determinação. É uma mudança progressiva. Se acontecerem deslizes, não devemos nos martirizar tanto. A ideia é, ao errar, não persistir no erro!

    Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Bruna :) É complicado mudar mas também é muito gratificante sentir que estás a conseguir!

      Eliminar

© Just happy with less. Design by FCD.