Planear as férias...

julho 30, 2014


Como já disse várias vezes aqui, esta semana vou de férias. Como sou uma pessoa que stressa muito se deixar tudo para último dia e não ter nenhuma lista para me orientar é impensável. Também não gosto de fazer tudo no mesmo dia e a correr, já basta a ansiedade que tenho sentido para voltar a Portugal. No domingo planeei tudo o que tinha a fazer durante a semana relativamente à nossa viagem:

Segunda, 28-07
- carregar telemóvel português (só o meu é que é desbloqueado, por isso temos um para o Edgar levar para Portugal);
- tirar as malas da arrecadação e limpar;
- organizar as coisas que temos de levar para Portugal e deixar lá (tenho muitas malas e outras coisas que o Edgar foi acumulando, que não é nosso e não precisamos);
- planear as malas de viagens: mala com coisas para entregar, mala do computador do Edgar que precisa de ser arranjado, mala com o meu computador que é o que funciona, mala com a nossa roupa, mala pequena com produtos de higiene, mala com o comer para a viagem.

Terça, 29-07
- limpar o carro por dentro;
- comprar o que é necessário para comer na viagem;
- fazer a playlist para o mp3. Em Espanha não existe nenhuma rádio que passe música durante a noite, por isso levamos o mp3 com músicas para nos animar a viagem;
- preparar toda a roupa para colocar na mala de viagem. Desta vez tentei colocar somente a roupa que vou usar mesmo, pois por vezes temos tendência a exagerar e trago de volta roupa por usar. Claro que devemos escolher a roupa de acordo com o destino das férias e tendo em conta as previsões meteorológicas (eu consulto sempre a internet para ver como vai  estar o tempo). 

Em relação à roupa, como vou estar 3 semanas em Portugal, vou conseguir ver o que realmente preciso e quando voltar o meu armário vai levar um destralhamento. Fiz uma lista com todas as roupas que vou levar e, assim no final das férias, vou verificar o que usei (depois venho aqui falar da minha mala). Este processo já é mais difícil com as roupas do Edgar, porque ele acha que vai precisar de tudo. Dou-vos um exemplo: ele leva os seus 5 perfumes. Confesso que ia-me dando uma coisinha má, quem é que precisa de tantos perfumes para as férias, nem para o dia-a-dia, mas pronto ele não é nada minimalista.  

Quarta, 30-07
- tratar de alguma tarefa necessária antes de ir de férias. Não gosto de deixar nada pendente para depois das férias. Gosto de ter tudo resolvido e ir descansada.
- planear ementa semanal para a semana após as férias, para não ter que pensar nisso e assim quando chegar tenho tudo organizado. Mais fácil para entrar na rotina normal! 
- fazer comida para o dia de regresso e congelar. Assim, não preciso de estar a cozinhar quando chegar.
- preparar toda a documentação necessária para a viagem: cartões de cidadão, cartão de saúde europeu, cartões de multibanco, documentos do carro. Coloco tudo no mesmo sítio para o caso de ser preciso durante a viagem. 

Quinta, 31-07 - dia da viagem
- speed cleaning na casa para deixar tudo limpo e arrumado;
- fazer a cama de lavado e colocar toalhas limpas nas casas-de-banho;    
- tratar da roupa da casa: não deixar nem roupa suja para lavar e roupa lavada para passar (mas se não tiver tempo não passo a roupa mas deixo-a bem dobrada e arrumada); 
- limpar o frigorífico e não deixar nada que se possa estragar durante o período que estamos ausentes. A ementa desta semana foi feita com base no que tínhamos de comer para não se estragar ou desperdiçar nada. 
- preparar a comida para a viagem, isto para não termos que parar e gastar dinheiro desnecessariamente.
- encher o garrafão de água para a nossa preta e preparar os pratos de comida. 
- deixar a chave suplente da casa com o vizinho (que é de confiança) para vir regar as minhas plantas.  
- confirmar se está tudo nas malas. Tenho uma checklist para as férias para confirmar se está tudo e se não me esqueço de alguma coisas.


Quem quiser pode fazer o download aqui, se quiser em formato editável pode-me enviar um email. A checklist pode ser usada para qualquer tipo de férias, mas por exemplo se vamos viajar de avião vou precisar dos bilhetes de viagem, mas já não vou precisar dos documentos do carro. 
Em relação a mala de produtos de higiene, não levo as embalagens normais dos produtos, tenho umas embalagens mini onde coloco os meus produtos. 

Acho essencial planear tudo com antecedência, para não andar a correr e esquecer de algo importante. E é assim que me organizo antes de ir de férias. E desse lado como se organizam?

Na próxima semana já estou em Portugal, não sei se vou conseguir vir aqui. Quero aproveitar ao máximo os momentos com quem eu sinto tanta falta. Mas vou tentar vir dizer um olá! Neste mês fiz muitos destralhamentos aqui em casa, por isso vou tentar vir aqui partilhar.
Para quem for também de férias...Boas férias!!!! Para quem não for...desejo na mesmo um bom mês de Agosto.

No fim-de-semana que passou...

julho 28, 2014


Foi tempo de comemorar uma boa notícia e conhecer uma cidade muito bonita mesmo aqui ao nosso lado (podem ver várias fotos no google). Passear por ruas e ruelas e a aproveitar a noite agradável a dois. No domingo chegou a altura de começar a planear a viagem para o nosso país e sentir já o sabor das férias quase a chegar. Gosto de olhar para os fins-de-semana e pensar no melhor que eles me dão, pois ultimamente tem sido o único tempo que temos para conseguirmos fazer algo diferente da rotina normal. Mas com a nova notícia de certeza que as coisas vão melhorar e vamos voltar a ter mais tempo durante a semana para nós. 

Também houve tempo para passear por este mundo virtual e conhecer este novo pinterest e este no instagram. Gosto de ver fotos bonitas e inspiradoras!

Os posts que gostei mais nesta semana que passou:


- Algumas reflexões de Leo Babauta sobre Viver uma Vida simples

Durante a última semana consegui finalmente por em prática na minha rotina matinal o oil pulling, seguindo as dicas da Rita e da Francisca. Não foi fácil o primeiro dia, deu-me vómitos porque o óleo de coco não estava bem líquido e fez-me imensa confusão, por isso agora aqueço uns segundos para ele ficar bem líquido e ser mais fácil. Tenho gostado da minha persistência a colocar novos hábitos na minha rotina e conseguir mantê-los.  

Esta semana vai ser cheia de preparativos para as férias! Partimos na quinta-feira ao fim da tarde e temos pela frente uma viagem de 18 horas até sentirmos os abraços que tanto desejamos, por isso não sei se consigo voltar a escrever aqui.  

Boa semana :)
créditos da imagem | flickr jade sheldon   

O que é ser Minimalista para mim?

julho 24, 2014


Um post em modo de reflexão!

Esta semana tenho andado desligada do blog e um pouco deste mundo virtual! Tenho andado numa fase mais introspectiva. Motivos? A ansiedade que tenho sentido estes dias para que chegue finalmente o dia de abraçar os meus! Mas estes dias de reflexão têm-me levado a pensar mais no que significa Ser Minimalista para mim. Minimalista! Porquê que eu quero ser minimalista? Eu estou nesta jornada do minimalismo há mais de um ano. O que mudou para mim? 

Para mim ser ou tentar ser minimalista foi uma decisão de querer mudar...de mudar o meu modo de ver e abordar a vida! Foi o chegar ao fim de uma longa reflexão sobre a vida! (ou o começo?) Foi o desejo de ter momentos de qualidade de vida e de sentir liberdade. Liberdade por não estar presa a valores materialistas e hábitos consumistas, mesmo tendo ainda muito que melhorar. Mas só de ter consciência de que este consumismo desenfreado em que vivemos actualmente não é certo e não nos traz felicidade alguma, é um grande passo. Tornar-me minimalista levou assim a uma mudança dos meus valores...valores mais simples. 

Ser minimalista é viver livre de stress e de confusão, porque o minimalismo é simplicidade, é a ausência de excessos, não só materiais como sociais e psicológicos. É ter mais espaço e mais tempo, para focar no que realmente nos interessa: a nossa família, o nosso bem-estar, o que mais gostamos de fazer. Ser minimalista é percorrer um caminho feito de escolhas, porque não é um caminho linear...é um caminho feito de muitas reflexões e de auto-descobertas em todos os níveis da nossa vida. As escolhas são constantes, ora tem-se que escolher se jogamos fora ou não, ora tem-se que escolher se compramos algo ou não. 

Ser minimalista é optar por ter menos, mas melhor. Valorizar mais a qualidade do que a quantidade. Ser minimalista não é viver com pouco...é viver com o suficiente, para isso tem-se mais cuidado a escolher o que comprar. Não há espaço para compras de impulso. Tudo é planeado antes de fazer qualquer tipo de compra. Falo em comprar ou não algo, mas como falo em comprar também poderia falar em ter ou não relações pessoais desnecessárias (alguma amizade que me incomoda), em fazer ou não alguma actividade que gosto menos. "Eu realmente preciso disto? Isto é essencial? Isto é útil?" são questões repetidas diversas vezes no dia-a-dia. 

Li uma vez uma frase mais ou menos assim: "ser minimalista é um dia conseguir realmente ter o controle sobre as nossas vidas, as nossas posses, o nosso tempo, as nossas escolhas". Para mim encaixa perfeitamente naquilo que desejo para a minha vida minimalista. Ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas acredito que toda a mudança deve ser feita com calma e bem pensada. Como disse Lao-Tsé, "toda a longa jornada começa com o primeiro passo". Este já está dado!


O fim-de-semana que passou...

julho 21, 2014


Não foi só mais um que passou, porque gosto sempre de destacar as coisas boas que aconteceram. Eu acordo sempre cedo (ao fim-de-semana o mais tardar 8h), gosto de começar o dia bem cedo e assim parecer que os fins-de-semanas sejam mais longos. Gosto de começar o sábado com um passeio pelo mercado e comprar coisas boas e frescas, gosto dos churrascos que fazemos e como aproveitamos o nosso jardim. Gosto do domingo para namorar muito, descansar muito, ler muito e fazer uma sessão de cinema. Gosto de acabar o fim-de-semana e olhar para a minha agenda e ver que, mesmo com a semana que tive atribulada, consegui fazer tudo o que tinha planeado. Hoje é dia de planear mais uma semana...gosto de planear à segunda, quando estou sozinha em casa e sem distracções. Ao domingo gosto só de pensar na semana que passou e agradecer por estar cada vez melhor na minha organização! (Ando a experimentar um sistema que está mesmo a funcionar comigo, mas quero usar durante mais algum tempo, para depois falar aqui).  

Como já disse a semana passada foi um pouco atribulada, andei de um lado para o outro a tratar de papeladas necessárias. Antes de irmos de férias quero deixar tudo organizado! Andei pouco tempo pela internet, mas mesmo assim destaco alguns posts que gostei mais de ler: 

-  A resposta a muitas das nossas questões /preocupações é Menos - de Courtney Carver do blog Be More with Less.

- Gostei deste desafio da Brooke McAlary, do blog Slow Your Home. Estou a pensar em fazê-lo...pois é uma boa forma de prestarmos mais atenção à beleza das pequenas coisas que estão ao nosso redor.

- Deixar de evitar os problemas e olhar para eles com olhos de ver, para assim conseguirmos lidar com eles e melhorar a nossa vida. - de Leo Babauta. 

- O que Tim Ferriss ensinou a Thais Godinho sobre produtividade. Já tinha interesse em ler os livros dele, agora fiquei ainda com mais vontade. 

E estas palavras do blog que me inspira sempre:

"O mais difícil não é o tempo que dizemos não ter. O mais difícil é ter tempo e fingir que não temos. O mais difícil não é olhar à nossa volta e sermos confrontados com a verdade. O mais difícil é olhar para dentro de nós e vermos a verdade".


Boa semana :)

créditos da imagem | 365 days of coffee

Inspiração para uma vida mais simples #7

julho 18, 2014


"A melhor parte da simplicidade não tem nada a ver com quantas meias você possui; está em ser claro com as suas intenções e motivações". Esta citação de Chirs Guillebeauv diz-me muito! No início da jornada para o minimalismo pensa-se muitas vezes se estamos no caminho certo e não gostamos de dizer que somos minimalistas, porque não vivemos só com 100 coisas. Mas ser minimalista está na nossa vontade, nas nossas intenções e motivações...não há uma forma de medir o quanto somos minimalistas! O meu minimalismo de certeza que não é parecido com o vosso, pois cada um é minimalista à sua maneira. O que podemos fazer é tomar o exemplo dos outros como inspiração e aplicar dentro das nossas possibilidades. 
Pergunte a si próprio quais são as suas intenções e motivações...O porquê de querer uma vida mais simples? 

créditos da imagem | Valerie Kasinski

A importância das coisas na nossa vida

julho 16, 2014


Desde que adaptei o minimalismo como estilo de vida, tenho-me perguntado várias vezes qual o valor das coisas materiais e imateriais para mim. Desde o início achei importante determinar quais as minhas prioridades, pois não queria cair no erro de colocar os bens materiais no topo da minha lista de prioridades, negligenciando o que é realmente importante. Muitas vezes falamos que para nós é mais importante as experiências do que um bem material, mas na verdade acabamos por gastar o nosso tempo e dinheiro para alcançar bens materiais (uma casa, um carro, ou simplesmente roupa). E foi aqui que o minimalismo me ajudou...a parar para pensar no que realmente é importante para a minha vida.

No inicio fiz um desafio que encontrei no blog The Minimalists, que achei interessante partilhar aqui no blog. Os autores do blog, Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, pedem para fazer um lista com os 10 bens materiais mais caros que possuímos, nos últimos 10 anos. Coisas como o carro, a casa, os móveis, o computador, etc. E depois pedem para fazer outra lista com as 10 coisas que dão mais valor à nossa vida. Aqui podemos colocar experiências como ver o pôr-do-sol, ler um bom livro, jantar com a família ou amigos, etc. Claro que para fazer estas listas temos de ser sinceros connosco próprios, e assim perceber quais são as coisas que poderemos reduzir ou mesmo eliminar da nossa lista de bens materiais. 

Então a minha lista de 10 bens materiais mais caros:
  1. Casa
  2. Carros
  3. Computadores
  4. Telemóveis 
  5. Consola e os respectivos jogos
  6. Mobília e decoração de casa
  7. Roupa e acessórios
  8. Tabaco
  9. Actividades sociais desnecessárias 
  10. Livros 

As 10 coisas que dão valor à minha vida:
  1. Férias com a família
  2. Um abraço de quem amo muito
  3. Caminhadas ao ar livre, na praia ou no campo
  4. Dar mimos à nossa cadela 
  5. Ler um bom livro
  6. Namorar
  7. Estar com a família e amigos
  8. Um bom pic-nic ou um bom churrasco na melhor companhia
  9. Acordar cedo e desfrutar do nascer do sol
  10. Beber um chá a ver o pôr-do-sol 
Ao escrever estas listas pode verificar que os itens das duas listas raramente coincidem. Nas minhas listas só um item coincide (os livros). Mas já não era novidade, pois Joshua e Ryan dizem mesmo isso no post. Ou seja, estamos gastando o nosso dinheiro e tempo nesses itens caros, em vez de usar nas coisas que realmente nos dão felicidade e acrescentam algum valor à nossa vida.


Claro que existe despesas que não podemos evitar, como por exemplo a casa. Contudo, precisamos mesmo de pagar uma renda exorbitante para ter uma casa grande, quando podemos ser felizes numa mais pequena. Precisamos mesmo de comprar um carro novo, quando existe tantos usados que servem para nos levar de um lugar para o outro (não é essa a sua função!). Ou seja, nem sempre podemos eliminar mas podemos reduzir e simplificar. Assim, tenho vindo a reduzir algumas coisas:
- como já referi aqui no blog, deixei de fumar para ter uma vida mais saudável e, claro, gastar menos dinheiro. 
- os tarifários dos telemóveis foram reduzidos para mais de metade. Eu só pago 2€ por mês, e continuo com internet no telemóvel e tenho 2 horas de chamadas. Como dá para Portugal também, gasto as 2 horas para falar com a família se for alguma coisa urgente, porque normalmente uso as chamadas de vídeo do facebook (são as minhas melhores amigas). 
- uma coisa que ainda não gasto dinheiro e que não está na lista, mas considero indispensável é internet em casa, porque é o meu principal meio de comunicação com a família. Quando trocar de casa vamos ter de colocar em casa, mas em relação à televisão paga não temos mesmo necessidade de a adquirir.  
- actualmente temos dois carros, mas estamos mesmo a pensar em vender um. Vamos ver com o tempo! Eu não gosto muito de conduzir (tenho a carta à pouco tempo e fico muito nervosa cada vez que pego no carro...falta de hábito, talvez!).
- os computadores foram adquiridos algum tempo (ainda não vivíamos juntos). O do Edgar nem nunca é ligado, por isso está nos planos em vendê-lo. O meu está velhinho mas cá se aguenta, no dia que deixar mesmo de funcionar substituímos.
- a consola foi comprada este ano, porque o homem queria, porque queria a consola. Usou o primeiro mês! Aqui está uma comprar por impulso desnecessária. Talvez um dia ele decida vendê-la.
- a mobília, a decoração e roupas tenho feito o máximo para simplificar e diminuir as listas de desejos que tinha. Sim, porque eu não tenho muita coisa, mas tinha imensos planos para ter. Mas nesta simplificação da vida apercebi-me que nem preciso de metade.
- os livros estão nas duas listas, porque eu adoro ler, mas também tenho muitos ebooks para ler e continuo a adquirir mais. Tenho-me esforçado para não comprar mais nenhum até acabar todos os que tenho. Ás vezes não é fácil!
- coloquei as actividades sociais desnecessárias porque quer queiramos quer não, gastávamos algum dinheiro com certas reuniões e eventos sociais. Aprendi a dizer não! A verdade é que prefiro ficar sossegada em casa e, assim, reduz-se os gastos desnecessários que podem ser aproveitados para fazer actividades bem mais interessantes.  

Em relação às coisas/experiências que dão valor à minha vida, tenho tentado dar mais atenção a elas. Estas listas são minhas, tal como as resoluções que fiz. Não significa que sirvam para as outras pessoas. Contudo considero importante deixar aqui para servir de exemplo para quem quiser.

Façam o desafio e pensam o que será importante ainda ter daqui a outros 10 anos :)

créditos da imagem | flickr Hannah (gosto muito!)

No fim-de-semana que passou...

julho 14, 2014


...festejamos o aniversário do Edgar com os amigos de França. É nestas alturas que custa mais estar longe dos nossos. O dia da nossa viagem para Portugal está quase a chegar, mas parece que falta uma eternidade. Tento levar a vida no presente e não pensar muito no futuro, só que nem sempre é fácil e a minha mente incansavelmente lembra-me das saudades. Então continua-se ansiosa e em contagem decrescente!
Hoje, o fim de semana ainda continua, pois é feriado nacional. Aproveitei a manhã para por a leitura em dia para terminar um livro que tenho andado a arrastá-lo. Não é que não goste dele...mas já esteve mais interessante. 

Agora vim aqui deixar os links dos posts que mais gostei na semana passada: 
- Sair da rotina pode dar-nos experiências inesquecíveis, como aconteceu com a Camile Carvalho.  

- Boas razões para começar a meditar do blog Felicidade é caminho. Tenho tentado inserir na minha rotina , por que me faz sentir muito bem, mas ainda falho muito. 

- Viver e reviver momentos inesperados, como a Ana, Go Slowly. Dar mais atenção ao presente e saborear todas as sensações que nos pode oferecer.

- Arrumar a casa é arrumar as ideias, no blog Dieta das Princesas. Boas dicas para destralhar a nossa maquilhagem (a minha já é muito pouca).

E este texto para nos inspirar:
"Nunca esquecer que as maiores e mais robustas árvores da floresta nascem do chão. Que a humildade é uma característica dos fortes. E a resiliência também. Manter o foco, por mais difícil que pareça. E há dias que parece missão impossível. Há demasiado ruído.
Não permitir que os dias (e as pessoas) cinzentos apaguem a certeza de que são a paixão e o entusiasmo as atitudes que movem montanhas, mudam opiniões, criam sonhos, devolvem a esperança, renovam a fé. Mesmo que tropecemos umas quantas vezes na vida, e o normal é tropeçarmos, é na queda que percebemos a consistência da nossa força, o limite da nossa resistência, a capacidade de perdoar (e de nos perdoarmos), e como a vida pode ser deliciosamente surpreendente quando acreditamos, quando confiamos, quando simplificamos e relativizamos, e quando conseguimos ser impermeáveis (ainda que q.b.) a tudo o resto. Às vezes são as escolhas erradas que nos levam ao rumo certo". - de Às Nove no meu Blogue

critério da imagem | pinterest Karolina B.

5 Dicas para ser feliz numa casa pequena

julho 11, 2014


Já falei aqui das vantagens que tenho em viver numa casa pequenina, mas não foi logo amor à primeira vista. No início achava que não tinha espaço para nada e matava a cabeça a pensar em como ia conseguir organizar tudo o que tinha em tão pouco espaço. Ao longo do tempo tenho vindo a aprender a viver num espaço pequeno e hoje em dia sinto que é o suficiente para mim. Também o destralhamento inicial que fiz nesta casa ajudou-me imenso.
Deixo algumas dicas, que tenho aprendido, para desfrutar e ser feliz numa casa pequena:
  1. Manter a casa o mais simples possível. Ter apenas o mobiliário essencial e uma decoração simples, com alguns detalhes de forma a ficar mais acolhedor, bonito e funcional. 
  2. Ter a casa organizada e limpa...tudo deve ter o seu lugar. A desorganização é poluição visual e torna os espaços menores. 
  3. Planear bem e com tempo o layout e decoração de cada divisão. Evitar as compras por impulso ou porque pensamos que devemos ter determinadas coisas em casa só porque é “normal”. Por exemplo, quando vim para a minha casa comprámos cortinados para colocar, mas ainda só coloquei no quarto porque arrependi-me. A casa ficava bem melhor sem cortinados e parece maior. 
  4. Explorar a entrada de luz natural e evitar as cores escuras nas paredes, ajuda a manter o ambiente mais alegre. Como vivo numa casa alugada nem tudo está como desejo, pintava as paredes e mudava os azulejos todos para branco. 
  5. Sermos felizes com o que temos, em vez de estar sempre à procura de mais e maior. Nós não precisamos de tanta coisa como pensamos. A vida torna-se mais fácil quando há menos coisas, por isso é mesmo possível viver com menos do que temos.
Acho que estas dicas também servem para casas grandes, mas termos estas dicas em mente para as casas pequenas ajuda-nos a libertarmos-nos da ideia de que maior é melhor!


Inspiração para uma vida mais simples #6

julho 10, 2014


"As coisas mais simples são muitas vezes as mais verdadeiras". Mais uma frase que me inspira nesta jornada para uma vida mais simples. A vida tem me ensinado a focar na simplicidade, seja no destralhar da casa como também nas minha obrigações e preocupações. Como já referi várias vezes a nossa cultura ocidental encoraja-nos a querer mais e fazer mais. No entanto, eliminando a complexidade das coisas pode tornar a nossa vida mais fácil e, assim, olhar com outros olhos para os momentos/coisas mais simples e realmente importantes.

créditos da imagem |  blue mountain thyme

Destralhar a casa - Casa de Banho

julho 08, 2014



Para terminar os posts sobre como destralhei a minha casa, hoje vou falar da casa de banho. Nesta série de posts eu tenho falado só do destralhamento das superfícies visíveis. Aliás as coisas são para ser feitas ao nosso ritmo e, para mim, foi importante começar com as superfícies que estavam sempre visíveis. O que não estava visível foi feito posteriormente. Costuma-se dizer "o que os olhos não vêm...coração não sente". 

Agora falando da minha casa-de-banho. Ela é pequenina mas funcional! Aqui em França têm o hábito de colocar as máquinas de lavar roupa na casa-de-banho, ocupando um espaço que podia ser utilizado para outra coisa, mas na hora de colocar a roupa para lavar é mais fácil. Tenho um cesto pequenino para a roupa suja e o que não couber mais no cesto é colocado logo na máquina. 

A casa-de-banho deu algum trabalho a destralhar devido aos cremes e creminhos que uma pessoa vai acumulando (tinha algumas amostras). Atualmente já não tenho nem metade, só tenho mesmo os que realmente preciso. Mesmo assim quero terminar estes e começar a usar produtos naturais. Antes estava assim:

Os azulejos têm uma cor horrível (verde escuro), tornam o espaço ainda mais pequeno. Quando puseram esta cor não pensaram mesmo o que estavam a fazer! Então as alterações que fiz foram:

- Tirei todos os cremes que estavam visíveis guardei no armário e alguns mandei para o lixo, como cremes que não usamos, espumas de barbear que o Edgar já não usa e coisas fora de validade. Agora só estão guardados os produtos que realmente usamos. Coloquei os que estavam quase a terminar e algumas amostras mais à mão, para acabar com eles. 

- Na prateleira que tinha todos os cremes, deixei só os perfumes. É incrível mas nesta casa o homem tem mais perfumes que a mulher (ele tem seis e eu tenho três, que ele me deu, senão só tinha um, o meu preferido). Na outra prateleira tenho uma vela, mais uma concha e uma pedra, que me trazem lembranças da minha filha. Ela gosta muito de apanhar coisas destas na praia. E como a Mafalda diz no seu blog: a decoração deve evocar lembranças felizes

- O cesto que estava em cima da máquina de levar agora serve para guardar os primeiros socorros e a farmácia dentro do armário, porque estavam numa caixa de plástico partida. Tinha a máquina de barbear e o alisador de cabelo no cesto, agora estão também dentro do armário. 

- No lavatório só tenho um copo com as escovas de dentes e o sabonete líquido para as mãos. Tudo o resto, mesmo o que usamos todos os dias, está guardado no armário. Assim, quanto menos coisas à vista melhor e as superfícies horizontais ficam livres e mais fáceis de limpar.  

- Coloquei um cabide na porta para colocar as toalhas que estão a uso e a toalha de rosto no suporte ao lado do lavatório. As toalhas que não usamos estão guardadas na parte cima do roupeiro do quarto. Apenas tenho dois conjuntos de toalhas, que chega perfeitamente, enquanto um está a lavar, o outro está a ser usado. 

Na zona do duche, foi colocada um poliban novo. O outro estava velho e as portas mal montadas, não fechavam como deve ser, ou seja, cada vez que tomávamos banho tínhamos que secar a água que saía. Agora tenho um bem mais bonito e mais prático para limpar. 


- Aqui deixei apenas os produtos que necessários para tomar banho, ficando só as embalagem de shampoo de cada um e do gel de banho que estão a uso. Se tenho embalagens novas, ficam guardadas no armário (ele é pequeno, mas como só tenho mesmo o essencial, cabe lá tudo). Acabei por tirar uma das prateleiras que tinha no duche.

- Tenho uma "prateleira" fixa, por cima da sanita, mas nem sei para que serve. Tirei o pacote de toalhitas que estava lá e deixo sempre sem nada. Já tentei tirar mas não consigo! Queria colocar um quadro que tenho, só que não dá. 

- Por enquanto, ainda tenho o rolo de papel higiénico em cima do autoclismo, mas quero colocar um suporte. Não gosto muito de o ver ali. Os restantes estão guardados no armário. A tampa da sanita também será trocada um dia por uma branca. Mas as coisas têm de ser feitas a seu tempo. O que interessa é que já não tenho tralha.

- A casa-de-banho é o único lugar que há um tapete. Somente um! Mesmo que fosse maior, apenas teria um tapete, porque não gosto muito de ter tapetes em casa, só acumulam sujidade. 

Não mostrei o armário, para não ficar um post muito extenso e cheio de fotografias. Falarei noutra altura. Mas ele também já está destralhado e organizado, e ainda continuo a livrar-me de algumas coisas. Nas minhas arrumações encontro sempre algo que já não faz falta. E como já disse quero substituir todos os meus produtos por versões mais naturais e saudáveis. 

E as vossas casas-de-banho como são? 

No fim-de-semana que passou...

julho 07, 2014


...Foi para aproveitar e conhecer mais um pouco a vila onde vivemos. Passear pelo parque e aproveitar bem o sol. Aqui já se anda em contagem decrescente para irmos de férias...ir para ao pé da família e dos amigos que sentimos tanta falta. Faltam quatro semanas! Mas enquanto não chega do dia da partida, aproveitamos as coisas boas que a vida nos dá aqui...

Esta semana demos as boas vindas ao mês de julho e eu aproveitei para começar este desafio que andava há muito tempo para fazer. É uma boa forma de dinamizar o meu instagram e explorar um pouco a minha criatividade (que muitas vezes é escassa!). 

Os posts que gostei mais de ler esta semana foram:
- 14 caminhos para abrir sua vida a novas oportunidades do blog Desassossegada. As mudanças, sejam elas boas ou más, são oportunidades que devemos sempre de agarrar e mudar a nossa vida para melhor.

- Estudos sobre o stress e estratégias para o superar do blog A Felicidade é o Caminho. Nos dias de hoje é cada vez mais difícil viver uma vida calma e feliz, pois estamos sujeitos a diversas fontes de stress. Mas existem estratégias que nos podem facilitar esta tarefa. 

- É sempre mais importante a direcção do que a velocidade do blog Às nove no meu blogue. Adoro os textos inspiradores que a Sofia todos os dias publica. Sempre tão cheios de verdade...

E destaco esta reflexão que a Rita publicou esta semana:
"Na minha opinião, a única reflexão que deve ser feita é porque é que se perde tanto tempo e energia a julgar os outros, o que os outros fazem, os que os outros dizem, ou mesmo a forma como os outros vivem as suas vidas... Esse tempo seria utilizado de forma mais construtiva e positiva se cada um de nós olhasse para si próprio, para as suas reacções, as suas emoções, as suas atitudes e comportamentos, com o objectivo de melhorar, evoluir, e assim dar o exemplo aos que o rodeiam... Como disse Gandhi, "sê a mudança que queres ver no mundo"

Boas leituras e boa semana :)

Destralhar a casa - Entrada

julho 04, 2014



Continuando a serie de posts que tenho feito ultimamente sobre o destralhamento e algumas alterações que fiz cá em casa no início. Hoje vou falar da entrada da casa que, como é combinada com a minha cozinha, é um pouco diferente do normal. Tenho o frigorífico logo à entrada, por ser o único sítio possível (não há outra ficha eléctrica para o ligar). No início incomodava-me um pouco, mas agora já estou habitada.
Esta divisão sofreu algumas mudanças porque queria torná-la mais pessoal e convidativa. Assim quando entro em casa não penso em fugir...estou a brincar. Mas não podemos esquecer que a entrada é a primeira coisa que vemos quando entramos em casa, por isso tem que ser agradável. Aqui está a foto do antes:

Aqui na foto já tinha a prateleira, mas quando vim para cá não tinha, foi colocada depois.
O Edgar diz que “teve mão de mulher”. Ele não liga nenhuma a decoração! Então vamos lá ver qual foram as alterações:
- Tirei todos os papéis soltos, cartas e publicidade que estavam desarrumadas por cima do frigorífico e guardei o que era preciso ou mandei para o lixo. Defini um local certo para colocar a correspondência, para não andar espalhada. Agora tenho este porta-guardanapos do Ikea a servir de caixa de entrada para o correio (vi esta ideia algures na blogosfera, mas não sei onde para colocar o link). Tento sempre processar mal venha do correio, mas quando não é possível guardo aí, para mais tarde ver. 

- O Edgar costumava deixar algumas coisas do trabalho que foram arrumadas no sítio certo, na arrecadação. Como tudo o que estava ao lado do frigorífico (vassoura, saco do comer da nossa cadela). A nossa arrecadação fica mesmo ao lado da porta de casa. 

- Foi colocada uma caixa por cima do frigorífico que guarda o tabaco que trazemos de Portugal e isqueiros que andavam espalhados pela casa. Já não me sirvo desta caixa porque felizmente deixei de fumar, mas o homem continua. O cinzeiro que está ao lado da caixa vai para o lixo, porque nunca é usado. 

- Quero arranjar um cesto branco para colocar as coisas que trazemos nos bolsos (carteira, chaves do carro, óculos de sol), que são deixados na prateleira. Ainda não encontrei nenhum ao meu gosto. 

- Na prateleira coloquei uma moldura com fotografias nossas, para tornar a casa mais nossa. Tem também uma caixa pequena com chaves pouco usadas, o porta-guardanapos para o correio, uma vela e a base para o incenso que gosto de colocar durante o dia. 

- Tenho uns ganchos na porta para colocar a minha mala, a trela da nossa preta e os casacos da rua. Se não for sair mais de casa os casacos são guardados logo no roupeiro. A minha mala é que fica sempre aqui. Os ganchos têm que ser trocados porque tem um partido (tudo a seu tempo).

- A cadeira da fotografia já não tenho, foi dada a uma pessoa amiga. Agora temos um sofá pequeno para quando recebemos vistas cá em casa, pois a nossa sala é no quarto. No início servia para nos sentarmos e descalçar os sapatos, mas agora já nem entramos em casa com eles calçados, porque ficam na arrecadação.
  
- Cheguei a querer por um tapete, mas desisti logo da ideia, só de pensar no trabalho que me ia dar a limpar. A nossa preta passa muito tempo na rua e depois quando entra em casa nem queiram imaginar. Assim é mais fácil para eu conseguir manter este local limpo.

O contador da luz está visível e, como a casa é alugada, vai ficar assim. Há casas que são muito mal planeadas quando são construídas. Esta é uma delas...Como no próximo ano vamos sair daqui, só me interessa realmente os objetos que são nossos e que vamos levar connosco. Estes é que têm de ser muito bem pensados antes de ser adquiridos, para ter sempre uso mesmo mudando de casa. Ou seja ter somente o essencial.  

E como estão as entradas das vossas casas?

Inspiração para uma vida mais simples #5

julho 03, 2014


"A vida é tão simples, mas nós insistimos em torná-la complicada". Vamos parar de complicar e reconhecer a simplicidade da vida. Não é tarefa fácil, pois a nossa mente nunca para de pensar sobre tudo e mais alguma coisa, tornando as coisas mais complexas do que realmente são. Quantas vezes já deixamos de fazer algo por parecer muito complicado ou difícil! Quantas vezes sofremos por antecedência! Quantas vezes o problema ainda não acontece, mas nós já estamos a supor que vai acontecer e que não vamos conseguir ultrapassar! A simplicidade da vida está em não perder tempo com detalhes e coisas sem importância, por isso devemos parar de pensar tanto e agir mais. Olhar para a nossa vida e perceber o que é mais importante para nós e eliminar o que não precisamos. E assim podemos gastar o nosso precioso tempo e energia no que é realmente importante. 

crédito da imagem | flickr Randy P. Martin

Resultado do Desafio: 100 Dicas para Organizar e Simplificar a Vida

julho 02, 2014

Após ter lido o ebook da Rita decidi, no final de mês de maio, fazer um desafio a mim própria. Ao longo do mês de junho queria implementar as 37 dicas que ainda me faltavam fazer e que se aplicavam a minha realidade (pois algumas não se aplicam). Então as dicas que me faltavam são:
  1. Limpar as teias de aranha - isto é uma das coisas que faz parte da limpeza mensal, mas que nem sempre me lembro. Este mês está Feito.
  2. Colocar um balde na banheira...ainda não o tenho mas quero fazer isto.
  3. Com vinagre e uma escova de dentes usada limpar a sujidade que se vai acumulando à volta das torneiras e nos ralos das banheiras e lavatórios. - Feito
  4. Arrumar a gaveta da tralha - não tenho nenhuma mas tenho as caixas brancas no quarto que acumulam alguma tralha. Arrumei duas, falta outras duas. - Incompleto
  5. Construir o meu guarda-roupa - Já fiz o método sazonal e pesquisa do meu estilo, como podem ver na pasta My Style no pinterest. Também fiz o inventário das coisas que tenho e uma lista de coisas que preciso de comprar.- Feito
  6. Todos os dias, passar 15 minutos a destralhar qualquer coisa - todos os dias não faço, mas faço pelo menos 2 a 3 dias da semana, por isso considero que a dica é implementada. - Feito
  7. Fazer um inventário dos medicamentos e colocar na agenda. - também fiz o inventário da caixa dos primeiros socorros para ver o que falta. - Feito
  8. Aproveitar melhor a varanda - limpar e colocar um vaso com uma planta na mesinha que tenho lá fora. Tomar o pequeno-almoço, ler um livro ou trabalhar no computador e aproveitar o sol. - Feito
  9. Usar a água dos copos ou de lavar legumes e fruta para regar as plantas - continua a não fazer isto, mas este mês andei a criar o hábito de guardar as cascas dos legumes, da fruta e dos ovos para a compostagem dos alimentos.
  10. Limpar a porta de entrada. - não fiz neste mês que passou porque esqueci-me...ups! 
  11. Colocar um cesto à entrada para colocar as chaves - não fiz porque ando à procura de um cesto simples branco, mas não encontro.
  12. Colocar as chaves que não usamos todas no mesmo sítio específico - tenho todas dentro de uma caixa, mas o Edgar tem que ver algumas que já não precisa - Feito
  13. Planear consultas médicas de rotina para a família, como o pediatra, o oftalmologista, o ginecologista, a consulta de check-up, etc...Tenho que arranjar médico em França, ainda não fiz isto por preguiça.
  14. Escrever num papel todos os números de telefone importantes (familiares, médicos, etc.) e coloque o papel num local visível. - fiz uma tabela com os contactos de emergência - Feito
  15. Destralhar o computador...já fiz uma grande parte mas ainda tenho muita coisa a fazer. 
  16. Comprar um disco externo com grande capacidade - preciso mesmo de comprar, mas ainda não foi possível, por isso vou guardando todos os ficheiros importantes, pessoais, estudos, fotos, etc. no dropbox e no google drive. 
  17. Limpar o pó do móvel da TV e arrumar as coisas. - Feito
  18. Colocar um cesto grande ao pé da entrada para colocar os sapatos que vêm da rua.- ainda não comprei o cesto, mas os sapatos da rua são agora deixados na arrecadação ao lado da porta de entrada da casa. - Feito
  19. Destralhar o armário da roupa - Feito (mas há algumas coisas do Edgar que ainda podem ser retiradas, mas é melhor não abusar). 
  20. Regar as plantas...aproveitar a água do banho e estabelecer um dia específico da semana. - Já estabeleci o dia da semana, só que ainda não aproveito a água do banho como já tinha dito no ponto 2.
  21. Jogar fora telemóveis e carregadores velhos. - ainda não fiz, falta-me destralhar a caixa branca que tem este material.
  22. Definir um local para guardar as pilhas e ver quais estão gastas e levar para a reciclagem. - não fiz pela mesma razão anterior. 
  23. Livrar-me da tralha de um hobby que já não uso - eu tenho umas coisas para acabar de fazer uma manta. Se até ao final do ano é não mexer nisso, dou a alguém. - À espera 
  24. Juntar uma pequena nota amorosa na mala da minha filha…ela vai ficar surpreendida! Pesquisar “kids lunch notes” no Google. Eu não tenho a minha filha ao pé de mim por enquanto, mas sempre posso deixar estas notas na mala do almoço do Edgar. - Ainda não fiz
  25. Fazer todos os meses o orçamento mensal...tenho que acabar de fazer o documento no excel.
  26. Passar os meus objetivos, de trabalho e de vida, para o papel . Escolher os três mais importantes, fazer um plano para os atingir, definir um deadline e começar a trabalhar neles. Não me preocupar com os outros objetivos enquanto não cumprir os três primeiros. Não fiz por preguiça. 
  27. Passar tempo ao ar livre! Fazer piqueniques, jantar ao fresco na varanda, dar um passeio na rua após o jantar ou andar de bicicleta. - Feito
  28. Planear uma grande limpeza na casa - estabelecer uma data para cumprir o meu objetivo. - Feito (vai ser na 3ª semana deste mês, para ir de férias descansada). 
  29. Fazer uma arrumação na roupa. As que não foram usadas durante os últimos meses colocar no saco para dar. - Feito
  30. Aproveitar o bom tempo do fim-de-semana para fazer um piquenique ou um passeio pelo campo...pesquisar percursos pedestres para fazer . - Feito
  31. Escolher um armário da casa e destralhá-lo completamente . O que não presta vai fora, o que não uso doar ou vender….já tenho muita coisa feita mas ainda tenho outras pendentes, mas isto é um processo para se ir fazendo, porque não estou em nenhuma maratona. 
  32. Esvaziar a caixa do correio todos os dias. Abrir as cartas e dar-lhes logo destino - Feito
  33. Fazer compras de supermercado mensais e em quantidade, tirando produtos frescos. Reduzir as visitas ao supermercado - Feito (este mês consegui poupar 50€ nas despesas das compras)
  34. Terminar com todos os cartões de crédito - tinha dois agora não tenho nenhum - Feito
  35. Comprar uma garrafa reutilizável como as Sigg para levar para o trabalho. - Ainda não comprei. 
  36. Aprender a dizer não quando não quer e não tem que fazer determinada coisa. Não fazer uma coisa que não quero só para agradar. - Este mês disse muitas vezes não. Impor a minha vontade era muito difícil para mim, mas tenho conseguido - Feito 
  37. Fazer sabáticas digitais. Um dia por semana ou um mês inteiro, não ler blogs, não ver sites, nem email. Aproveitar para ler livros, ver bons filmes, ter conversas interessantes com pessoas reais, passear, ligar-se mais à natureza e ao mundo físico envolvente. Fiz duas sabáticas e tenho reduzido o uso das tecnologias aos fins-de-semana - Feito
Concluindo, de 37 dicas que me faltavam fazer implementei 21 dicas. Acho que foi um bom resultado, mas tenho muitas que ainda são possíveis de fazer no próximo mês. As que não fiz porque preciso de comprar alguma coisa, vão ter mesmo que esperar.

Há alguma destas dicas que ainda não implementaram?

Destralhar a casa - Cozinha

julho 01, 2014



Vou continuar a falar das principais alterações que fiz cá em casa após ter iniciado a minha jornada no minimalismo. A divisão de hoje é a cozinha...aquela divisão que tende a dar-nos mais trabalho no destralhamento, por acumular mais tralha nas bancadas, gavetas e armários. Aqui em casa é a divisão que passamos mais tempo, por isso merece especial atenção. Não fiz tudo ao mesmo tempo, foram várias as sessões de destralhamento e, ainda, continuo a deitar coisas fora (lixo, reciclar, doar, vender). 

As fotografias do antes:

Primeiro comecei por retirar tudo o que não preciso em cima das superfícies horizontais visíveis, que só me davam trabalho a limpar, como aquele impermeável roxo ao lado do fogão que não servia para nada, só para acumular sujidade. Guardo agora o detergente da loiça e os panos da cozinha em uso dentro do armário por baixo do lava-louça. Assim, na bancada do fogão fica só o suporte para os talheres lavados, o saleiro e almofariz (como podes ver na foto em cima). Por baixo do fogão era um "buraco" que acumulava toda a espécie de tralha, por isso coloquei dois cestos, um para guardar as especiarias (estavam num armário, a ocupar uma prateleira que precisava) e outro para as minhas 2 únicas pegas (quero trocar por umas de silicone), o isqueiro do fogão e as bases para os tachos. 
No aparador que tenho na cozinha (serve de dispensa) retirei todos os pequenos eletrodomésticos que estavam em cima e arrumei num armário: tostadeira; torradeira (foi para o lixo, não trabalhava); a máquina de café de cápsulas que raramente usamos; e o saladino que a minha mãe me deu deixou de funcionar (também para o lixo). O vaso com a orquídea tirei porque ela morreu, agora tenho dois vasos pequeninos com íman agarrados ao microondas, não ocupam espaço na bancada e tenho duas plantas. Eu gosto muito de ter plantas em casa. 
Agora
Por cima da mesa da cozinha não tenho nada, é onde costumo estar com o computador. Queria muito que a nossa mesa fosse branca...talvez pinte esta ou troco mesmo por outra nova. Um futuro projecto! Na primeira fotografia podes ver que tenho varões na cozinha e já tenho cortinados para colocar, mas estou na dúvida se quero ou não cortinados. 
Os armários e as gavetas também foram destralhados, mas para este post não ficar muito grande mostrarei noutro. Aliás foram mesmo dois processos de destralhamento divididos, por isso para mim faz todo o sentido separar. 
Agora a cozinha está muito melhor e é mais fácil de mantê-la sempre limpa e organizada. Todos os dias quando me deito a cozinha está sempre assim. O segredo está em ter somente o que realmente utilizamos todos os dias. 

Um dia terei uma cozinha assim:
Inspiração
E nesse lado como estão as vossas cozinhas?  
© Just happy with less. Design by FCD.