No fim-de-semana que passou...

outubro 06, 2014


Foi tempo de ficar em casa, descansar...mas também foi tempo para planear a nova semana que entra, planear novas rotinas (esta semana vou estar a ter formação noutra cidade). Fazer a ementa semanal e a lista de compras para manter a nossa alimentação equilibrada e sem excessos. Como todos os meus fins-de-semana! Gosto de deixar tudo planeada para conseguir ter uma boa semana. Também foi tempo de planear os estudos da minha filha, pois mesmo longe gosto de dar apoio e orientá-la nos estudos. 

Foi tempo de colocar a leitura em dia e deixo aqui os posts que mais gostei.

- Ter amor próprio - Vida Minimalista. Depender somente de nós próprios para ser feliz.

- Porque não devemos ter medo de arriscar - Miss Kale. É importante ter coragem de percorrer o caminho escolhido, ainda que imperfeito. 


- Será que é tão difícil assim? - Desassossegada. Quando pensar que o meu caminho está difícil vou fazer esta pergunta a mim própria. Talvez a resposta vai-me mostrar que não é.

- Porque temos vergonha de dizer que somos felizes? - Feliz com a Vida. Esta "questão cultural" também acontece muito em Portugal. Temos medo de mostrar que somos felizes! Porquê?

E uma boa inspiração para o meu projeto 333...este video:



A semana que passou não correu muito bem para mim. Mesmo sabendo que o caminho que tenho pela frente não vai ser nada fácil, não quero desistir dos meus objectivos nem dos meus sonhos. Mas é preciso parar, pensar, enfrentar os obstáculos e não contorná-los. Lembrar que todo o caminho tem os seus desafios e que vou conseguir superar, mesmo quando tudo me diz que não ou mesmo quando, em certos dias, eu própria digo que não. 

Boa semana! 

créditos da imagem | Jynele Flickr


Inspiração para uma via mais simples #10

outubro 03, 2014


A frase completa é: “Be Content with what you have; rejoice in the way things are. When you realize there is nothing lacking, the whole world belongs to you.” - Seja feliz com o que tem; regozije-se na forma como as coisas são. Quando perceber que não há nada faltando, o mundo inteiro pertence a si. 

Esta citação inspira-me muito! Desde que o minimalismo entrou na minha vida, tenho aprendido a deixar de pensar no que não tenho e dar valor ao que realmente importa...aquilo que tenho! Sei que não é tudo o que eu quero, mas é tudo o que eu necessito de certeza. Muitas vezes cai-se no erro de confundir o que se quer com o que realmente é necessário.
Quero aprender a agradecer todos os dias o que a vida me tem dado. Quero aprender a escolher o que é essencial para mim e ser feliz com o que possuo. Mas é verdade que nem sempre é facil! Pois nem sempre me sinto satisfeita com o que possuo e quero mais ou melhor, muito por influência desta sociedade consumista em que vivemos. No entanto, sei que a minha felicidade está em deixar de querer tanto as coisas que não tenho e reconhecer aquilo que tenho e o significado que tem para mim. Pode não ser o melhor, o mais bonito ou o mais moderno. Mas é o que tenho! 

créditos da imagem | whimsicalities

Destralhar o Guarda-Roupa e o Projecto 333

outubro 01, 2014


Depois das férias de verão e da mala de viagem que fiz, decidi fazer este mês o Projeto 333 de Courtney Carver. Até foi uma boa altura porque a minha rotina mudou no mês de setembro devido ao curso que comecei. E para facilitar a minha rotina de manhã foi essencial simplificar o meu guarda-roupa. 

Já tinha lido imenso sobre este projeto e vi muitos autores de blogs minimalistas a aderirem. Então o que é o Projeto 333? É um projeto no qual temos que escolher 33 peças de roupa para 3 meses. Todas as roupas, acessórios, jóias e calçado devem contar para o número. Temos exceções! A aliança de casamento ou outras jóias que sempre usamos (eu tenho um fio e um anel que nunca tiro), roupa interior, roupa de dormir, roupa de casa e roupa de desporto. As roupas que não se encaixam mais por algum motivo ou estão em mau estado podem ser substituídas.

Escolhi os meus 33 itens e guardei o resto da roupa separado, para não ter tendência de ir buscar algo que não está na minha lista. Então a roupa escolhida por mim foi:

Calças:
  • calças ganga clara 
  • calças ganga escura 
  • calças ganga rasgadas 
  • calças pretas 
  • calças cinzentas 
  • calças tecido azul escuras 
Casacos de malha:
  • casaco preto 
  • casaco verde 
  • casaco castanho 
Camisas:
  • camisa ganga clara 
  • camisa ganga escura 
  • camisa tecido azul escura 
Camisolas/ T-shirts / Tops:
  • camisola verde 
  • camisola beje 
  • t-shirt preta 
  • t-shirt creme 
  • blusa branca 
  • top azul claro 
  • top flores 
  • top preto 
  • top castanho 
  • top cinzento 
Casacos:
  • casaco de ganga 
  • casaco preto 
  • casaco creme 
  • blazer azul escuro 
Calçado:
  • ténis pretos 
  • sabrinas 
  • botas 
Acessórios:
  • mala preta 
  • écharpe preta 
  • écharpe verde 
  • 1 par de brincos
Eu só uso calças e aqui em França é preciso ter um bom casaco para andar na rua, mas dentro das casas não é preciso muita roupa. Em relação à bijutaria só uso mesmo o fio e o anel que nunca tiro e às vezes coloco uns brincos (que são sempre os mesmos). 
Esta tarefa não foi assim tão difícil para mim, porque na verdade eu não tenho muita roupa e nunca tive, mas foi sempre por falta de possibilidade. Tenho a certeza que se pudesse hoje em dia teria o guarda-roupa cheio. Ou seja, ainda bem que no passado não me era possível ser consumista! :) No entanto, é possível agora e eu não quero cair no erro de encher o guarda-roupa com roupas/ acessórios/ calçado desnecessários. Então este projeto serve para me mostrar que tenho mais que o suficiente e só preciso de trocar alguns itens por estarem mesmo a dar as últimas. 

Como eu escolhi os meus 33 itens? Primeiro tirei tudo o que eu não usei no ano passado. Depois vi algumas peças de que não gosto muito e que só usava ocasionalmente. Retirei também a roupa de verão que não vou usar mesmo nesta nova estação. Ainda me inspirei no meu álbum do pinterest para escolher as roupas que quero. 

A minha expectativa é mesmo perceber que não preciso de dezenas de peças de roupa e que vou conseguir simplificar a minha rotina matinal. E no final do projecto conseguir mesmo deixar ir algumas peças que ainda guardo no roupeiro à espera de um dia serem usadas, que raramente chega.

Assim, vou aproveitar para destralhar mais alguns roupas que guardei, mas tenho a certeza que não as vou usar, ou porque deixei de gostar ou porque está velhas. E vou verificar neste primeiro mês se a minha seleção é a que se encaixa no estilo que eu quero para mim atualmente. 
É preciso ter atenção que, como Courtney Carver frisa, este projeto não envolve sofrimento e sacrifício, por isso se achar que necessito de adicionar mais algum item adiciono sem qualquer problema ou sentimento de frustração. 

E desse lado quem já fez este projeto? Ou quem ainda não fez?

© Just happy with less. Design by FCD.