Uma Carta que Escrevi...

janeiro 31, 2015


Hoje quando fui ver a minha caixa do email tinha uma surpresa para mim. Uma carta escrita por mim para mim própria. :) 

Já nem me lembrava mas o ano passado li nalgum blog (não me lembro qual) que no site FutureMe.org podia escrever uma carta para mim e programar a data de entrega para quando quisesse. Então, eu me escrevi em janeiro de 2014 e pedi para a carta ser entregue passado um ano. E recebi hoje! Foi bom receber uma mensagem que escrevi no início do ano passado e ver o que desejei nessa altura, quais as minhas expectativas, o que sonhava e se alguma coisa mudou. 

A minha carta começou com a seguinte questão: Qual é o melhor futuro possível? Então escrevi "quero ser feliz ao lado das pessoas que mais amo e ter um trabalho que mostre realmente a minha vocação". O meu desejo continua a ser o mesmo! Depois escrevi mais umas quantas coisas que desejava alcançar...umas consegui e outras estão quase! 

No final da carta escrevi isto para mim: 
"Para construir o meu melhor futuro possível é necessário: 
- melhorar a minha atitude e ter mais paciência 
- não ter o dom da razão, porque muitas vezes não tenho 
- conseguir tirar finalmente a carta de condução (uma tarefa que se está a mostrar difícil, mas que só depende mim) 
- aprender francês, tenho que arranjar motivação para aprender esta nova língua 
- se possível tirar um curso de agente viagens em França e procurar trabalho sempre na área - não desistir!

Consegui tirar a carta de condução e aprender francês. Mas o que achei mais engraçado foi o recado que deixei para mim: "não ter o dom da razão". Já melhorei um bocadinho! 

Vou escrever este ano outra vez. Gostei mesmo de receber hoje esta carta! 
Que tal reservarem uns minutos e escreverem uma mensagem para vocês mesmos! 

Outro assunto: Amanhã é dia 1 de Fevereiro e vou começar o desafio minimalista dos 30 dias

créditos da imagem | kaleena's kaleido scope 


Inspiração para uma vida mais simples #17

janeiro 30, 2015


"O foco é muitas vezes uma questão de decidir as coisas que não se vai fazer" - John Carmack. Neste caminho para uma vida mais simples quero eliminar muita coisa, principalmente, tarefas nas minhas listas. Isso passa por manter o foco em realiza-las e deixar de proscratinar, mas também passa por eliminar muitas tarefas que são desnecessárias. Ter consciência que não sou perfeita, nem tudo é essencial e que o meu tempo é valioso e limitado. Se quero viver mais, sentir mais e experimentar mais tenho que fazer escolhas. Reconhecer e aprender a gerir as minhas distracções, para poder abstrair-me de todas elas e concentrar-me no que faz realmente sentido para mim...afinal de contas a vida é só uma.

Bom fim-de-semana :)

créditos da imagem | tumblr 

21 Benefícios de possuir Menos

janeiro 29, 2015


Há algum tempo que estava para partilhar estes benefícios de possuir menos que Joshua Becker do blog Becoming Minimalist. É um blog que me inspira muito e este post deve ter sido um dos primeiros que li quando embarquei nesta aventura que é o minimalismo. 

1- Menos Gastos - escolher ter apenas o essencial muitas vezes resulta em liberdade financeira.

2- Menos Stress - uma casa minimalista é significativamente menos stressante.

3- Fácil Limpar - quanto menos coisas em casa, mais fácil torna-se a limpeza.

4- Mais Liberdade - a sensação de liberdade que vem do minimalismo é verdadeiramente refrescante.

5- Bom para o Meio Ambiente - menos consumismo, menos danos para o meio ambiente.

6- Mais produtividade - o que possuímos consome mais do nosso tempo que imaginamos.

7- Um exemplo para os filhos - são lições valiosas para a vida deles que nunca vão aprender nos meios de comunicação social.

8- Apoiar outras causas - o dinheiro é apenas tão valioso quanto onde o escolhemos gastar.

9- Possuir coisas com maior qualidade - mais não é melhor...melhor é melhor.

10- Menos trabalho para outra pessoa - criar uma vida menos stressante hoje vai diminuir o trabalho de alguém no futuro.

11- Ser mais feliz - possuir menos faz-nos mais felizes.

12- Poder trabalhar no que se gosta - possuir menos coisas leva a muitas pessoas poderem trabalhar no que gostam.

13- Liberdade de Comparações - a nossa cultura leva-nos a possuir mais e a comparar as nossas vidas com aqueles que nos rodeiam.

14- Tempo para as coisas que mais importam - quanto mais coisas possuímos, mais elas nos possuem.

15- Visualmente atraente - a nossa casa torna-se mais atraente.

16- Não Amarrados ao Passado - deixar o passado ir para criar um futuro melhor.

17- Menos lugares para o seu Coração - invista seu coração em coisas significativas.

18- Mais Oportunidade para Descansar - respire fundo.

19- Mais Fácil de encontrar as coisas - possui menos confusão, encontra as coisas mais rápido.

20- Viver num espaço Menor - Para muitas famílias, uma casa é um investimento muito caro que não podem fazer.

21- Mostrar o que mais valoriza - comunicar/promover o que é mais importante.

Ainda não senti todos estes benefícios, pois ainda tenho um longo caminho a percorrer. Mas é bom pensar que caminho todos os dias para uma vida mais simples, como menos coisas materiais e mais experiências e tempo para o que eu amo. 
Cada um destes benefícios dá para escrever outro post, que o próprio Joshua Becker escreveu e indica os respectivos links no blog, para quem estiver interessado.
A tradução foi feita por mim, caso houver algum erro não hesitem em dizer.  

créditos da imagem | blue mountain thyme

One Bite at a Time - Projeto 1

janeiro 28, 2015


Como tinha dito aqui, decidi fazer os 52 Projectos para tornar a vida mais simples do ebook One Bite at a Time da Tsh Oxenreider. O livro reúne os melhores e mais básicos passos para simplificar a vida, como a autora afirma. 

"How do you eat on elephant? One Bite at a Time" 
Como se come um elefante? Uma mordida de cada vez.

Não estou a fazer os 52 projectos por ordem e obrigatoriamente distribuídos em cada uma das 52 semanas do ano, pois há projectos que demoram mais tempo que outros a serem implementados na minha vida. Aliás até a própria autora diz que podemos ir fazendo ao nosso ritmo, de forma concentrarmos-nos em cada projecto de cada vez, até que se torne um hábito.

Os projectos estão divididos por 8 categorias (uma boa forma para escolher quais queremos fazer primeiro):
  1. Vida verde
  2. Viver bem
  3. Gestão do dinheiro
  4. Organizar a sua mente
  5. Organizar o seu espaço
  6. Relações pessoais
  7. Cuidar de si mesmo
  8. Administração do tempo
Hoje vou falar do primeiro projecto - Eat your frog, traduzindo "comer o seu sapo". Este projecto baseia-se no livro de Brian Tracy, como o mesmo nome. A ideia é fazer a pior coisa/tarefa logo no início do dia. Assim o resto do dia vai ser mais fácil. 
A autora aconselha que primeiro devemos estabelecer a nossa rotina matinal (uma lista de 5 coisas para começar bem o dia) e criar a lista das tarefas diárias. Desta lista devemos seleccionar as 3 tarefas que são mais importantes (3 TMI, tal como Leo Babauta indica no seu livro "Poder do Menos") e começar a fazer em primeiro lugar a pior tarefa, o nosso sapo. 

Neste momento, para mim "o meu sapo" não é necessariamente uma tarefa que não quero fazer ou não gosto nada, mas sim tarefas que tenho tentado implementar para torná-las um hábito, só que não tenho tido bons resultados. Uma delas por exemplo é a meditação. Assim quando termino a minha rotina matinal (oil pulling e beber água com limão) tento fazer de imediato 5 minutos de meditação (esta semana vi que não sou a única). Outra das coisas que quero fazer este ano, é fazer da minha agenda a minha melhor amiga, pois é sempre negligenciada. Ou seja, depois terminar a minha meditação pego calmamente na minha agenda para escrever nela e planear o meu dia. Aqui também decidi fazer a tarefa que demora sempre mais tempo e que necessito de ter mais concentração. 

É um projecto simples, mas demora o seu tempo. Quando conseguir implementá-lo como um hábito vai fazer uma mudança incrível na minha vida. 

E vocês comem logo os vossos sapos pela manhã? 

O Meu Calendário 2015

janeiro 27, 2015


Acho que nunca disse aqui, mas eu adoro tudo o que tenha a ver com calendários e agendas. E adoro mais ainda fazer as minhas próprias coisas. O ano passado imprimi um calendário cá para casa num blog com printables free (já não me lembro qual), só que este ano decidi fazer o meu próprio calendário, simples e em português (gosto de manter a minha língua portuguesa presente cá em casa, já tenho que falar outra na rua). 

Na nossa cozinha tenho numa parede uma moldura com ardósia para escrevermos o que é preciso comprar ou para escrever palavras bonitas :). Ao lado, tenho outra moldura com um calendário para apontar datas importantes, compromissos e tarefas dos dois. 
Como fiz? Comprei estas molduras no Ikea, papel autocolante de ardósia na Amazon e dois pregos com gancho num supermercado para segurarem o calendário. O calendário fiz eu e podem imprimir se quiserem, basta clicar na imagem. 

Vem já no final do mês de Janeiro mas ainda temos 11 meses pela frente :) Espero que gostem!

No fim de semana que passou...

janeiro 26, 2015


E que ainda não acabou! Pois a minha formação profissional acabou e agora o fim-de-semana vai ser um pouco mais longo...vai ser umas pequenas férias (pensando positivo). Ausentei-me do blog na semana que passou, por ter tido algumas tarefas a fazer antes de terminar a formação (exame, relatório de estágio, etc.), por não ter tido cabeça para colocar a minha criatividade a funcionar, por falta de tempo e principalmente por falta de vontade. Precisei do meu tempo disponível para reflectir e me organizar para a próxima etapa da minha vida. Mais uma vez, faço parte daquele número que só teima em subir por esta Europa fora. Ao número de pessoas que procuram trabalho. 
É preciso ter força para pensar positivo, para pensar que tudo vai correr bem...com persistência e força de vontade tudo é possível. E vou conseguir o que quero! Arranjar trabalho!

Deixo aqui os links dos posts que gostei nesta última semana:
- Esta entrevista à Rita no blog Vida Organizada. Tanto a Thais como a Rita são duas grandes inspirações para mim.

- Isto não é ser minimalista! Escrito pela Inês do blog Minimal. Adoro esta frase: "ser minimalista é sobretudo dar mais valor àquilo que não tem um valor. É aprendermos que sabe melhor ir passear pela cidade durante a tarde e passar horas a falar com a pessoa de quem gostamos do que estar a fazer compras. É preferir as experiências ao consumo."

- 10 Regras de Thomas Jefferson para uma boa vida, no blog The Minimalists. Pequenas regras simples, mas que fazem diferença para quem quer simplificar a vida. 

- Como estou organizando meu sistema GTD atualmente, no Vida Organizada. Vou gostar sempre de ler posts sobre organização e GTD.

- O que aprendi com a minha vida Minimalista, no novo blog de Camile Carvalho. 

E estas palavras:
"Se em cada dia renovarmos os mesmos desejos - saúde, amor, fé, trabalho, força, coragem, serenidade, humildade, gratidão e capacidade de perdoar - não há nada, absolutamente nada, que nos roube aquilo que na vida é mais importante sentir: paz." - ás nove nos meu blog

créditos da imagem | aqui

Desafios Minimalistas para 2015

janeiro 15, 2015


Eu adoro fazer desafios e para mim são uma boa ajuda nesta jornada para uma vida mais simples. O ano passado fiz alguns desafios: o desafio 2014 in 2014 que não correu muito bem. Tenho a certeza que eliminei muita coisa da minha vida mas não registei aqui no blog (tenho algumas coisas anotadas em papéis soltos, por isso vou actualizar a página). Comecei também o Projecto 333 de Courtney Carver e adorei os benefícios que desfrutei. Agora olho para o meu guarda-roupa com outros olhos. Vou continuar com este desafio, mas neste momento vai ser de uma forma mais livre e quando tiver que fazer o guarda-roupa para a primavera-verão sigo outra vez as regras do desafio.

Este ano decidi que vou fazer alguns desafios que penso serem interessantes. Comecei o ano por ler o e-book One Bite at a Time da Tsh Oxenreider. São 52 projectos para tornar a vida mais simples, para serem feitos ao longo das 52 semanas do novo ano, mas também podem ser feitos ao nosso ritmo, como a própria autora fala. O importante é ir fazendo, dando pequenos passos até cada projecto se torne num habito. Já comecei e vou escrever aqui sobre cada projecto que vou implementar. 

Li no final do ano este post da Rita e decidi fazer o desafio das 5 pequenas coisas para uma vida mais feliz, durante 21 dias, ou seja o período de tempo considerado necessário para adquirir um novo hábito. São coisas bem simples e fáceis mas normalmente não faço porque esqueço-me ou porque não mesmo meu hábito fazer. Há muito que quero tornar a Meditação num hábito, acho que vai ser com a ajuda deste desafio.  

No próximo mês vou começar o desafio minimalista dos 30 dias que tive conhecimento através do blog da Ana. Sei que o mês de Fevereiro não tem 30 dias, mas continuo o desafio até ao dia 2 de Março. É que para mim o mês de Janeiro é péssimo para começar desafios, sou o contrário das outras pessoas e não gosto muito deste mês. Este desafio não é muito diferente dos outros e algumas coisas já faço, mas é uma boa forma de eu ter consciência das coisas que não faço.   

E já são alguns desafios para começar bem o ano :)

E tu gostas de desafios? E vais fazer algum este ano?

créditos da imagem | flickr blue mountain thyme 

No fim-de-semana que passou...

janeiro 12, 2015


...Consegui finalmente colocar tudo em ordem cá em casa e nesta minha cabecinha. Estava mesmo a precisar deste fim-de-semana depois ter vindo de férias.Gosto muito de ir a Portugal de férias e estar com os meus, mas depois a vontade de voltar é pouca e o regresso à vida normal é difícil e lenta! 
Finalmente vi o documentário Cowspiracy. Estava na esperança de conseguir com que o Edgar decidisse mudar de hábitos alimentares, mas já vi que não vai ser fácil! No entanto vou tentar fazer mais refeições vegetarianas cá em casa (e já sei onde vou arranjar inspiração).

Depois da pausa das férias vou voltar a dizer aqui quais foram os posts que gostei mais de ler durante a semana. Aqui vão os da semana que passou:
- Começar o novo ano do zero do blog Ana Go Slowly. Gostava muito de ter começado o meu ano assim, mas ainda vou a tempo e tenho trabalhado para isso. Este fim-de-semana organizei os favoritos do Chrome.

- 8 ingredientes indispensáveis para a felicidade do blog Desassossegada. Adoro as publicações da Stephanie e como "a felicidade é algo que nasce de dentro para fora" gosto de me inspirar nestes texto.  

- 5 atitudes que precisamos de refletir do blog Camile Carvalho. É bom aproveitar as energias do início do ano para fazer algumas reflexões sobre as nossas atitudes, não só connosco mas também com o mundo. 

- Sabe mesmo o que anda está no seu chá. Um artigo interessante sobre os constituintes dos chás (as toxinas, pesticidas e ingredientes artificiais que muitas das marcas usam). No início do ano decidi que vou deixar de beber café e substituir por chá, mas vou obtar por não comprar chás em saquetas. 

- E tenho gostado de ler esta série de post AZ of Simple Living do blog Slow Your Home. Sei que está em inglês mas com a ajuda do tradutor do google é possível ler para quem tem dificuldades. São uma boa inspiração para quem quer uma vida simples. 

E estas palavras:
Delinear um plano e não baixar os braços até o concretizar define quem somos, com que fibra encaramos a vida e com quem atitude damos a volta aos dias menos bons. Simplificar, organizar, relativizar, acreditar que as coisas acontecem por uma razão certa, ainda que não a consigamos encontrar (dentro de nós) no momento exacto em que nos muda a vida e os planos, e não perder muito tempo a ignorar certezas, são tudo pequenas coisas que nos ajudam (deviam obrigar) a aproveitar, a saborear e a valorizar o agora e o tanto que a vida nos dá. - Ás nove no meu blog (adorava conseguir escrever assim um dia).

Boa semana :) 

créditos da imagem | daqui

O que quero para 2015...

janeiro 10, 2015


(Este post já vem um bocadinho atrasado, mas regressar de férias e voltar à vida normal ainda leva o seu tempo.)

O mês de Janeiro é sempre aquele mês que quer queiramos ou não, reflectimos sempre no que fizemos no ano que passou, no que correu bem e no que correu menos bem, e pensamos no que desejamos realizar no novo ano. Há quem diga que não se deve fazer resoluções e determinar objectivos, porque muitas pessoas chegam a meio de Janeiro pouco ou nada fizeram e acabam por desistir devido à pressão que colocam em si mesmo. Mas eu aprendi com o ano que passou que sou uma pessoa que precisa de ter os objectivos bem definidos. 

O ano passado escrevi todos os meus objectivos numa folha e guardei. Sabia o que queria, só que também não queria pressão e nem sentimentos de frustração. Sabia que se fosse dando pequeno passos ao longo do ano ia conseguir ter bons resultados. E a verdade é que foi o meu melhor ano!
Foi o ano que tive a certeza de querer mudar...a minha palavra foi sem dúvida MUDANÇA. Foi o ano que decidi embarcar num estilo de vida minimalista e muita coisa se alterou na minha vida: mudei de país, deixei de fumar (a minha melhor concretização), tirei a carta de condução que andava à muito tempo a ser adiada, comecei a escrever este blog, aprendi a falar francês, comecei a fazer exercícios e a praticar yoga. Um ano que passou e olha para trás e sorriu! 

Este ano vai ser uma continuação do anterior e a palavra que vai andar sempre comigo vai é SIMPLIFICAR, mas escolhi uma palavra (um verbo) para me guiar: SER.

SER mais organizada 
SER mais focalizada 
SER mais ecológica  
SER mais saudável
SER mais mãe
SER mais companheira
SER mais amiga
SER mais minimalista
SER mais EU!  

E assim este ano quero/preciso de:
- focar-me no agora e nas coisas boas para que no final tudo faça sentido (obrigada pelas palavras SimpleHappy). 
- fazer da minha agenda a minha melhor amiga, pois é sempre negligenciada. Começo bem o ano e o início de cada mês, mas depois lá me esqueço de escrever e planear as coisas. 
- melhorar o meu francês. Sei que vou num bom caminho, pois quando olho para trás e me lembro que em setembro só sabia dizer bonjour, ça va? e salut. Agora já consigo ter uma conversa bem estruturada nesta língua.     
- arranjar trabalho, para que o objectivo de vir para França esteja cada vez mais perto de ser concretizado.
- dedicar-me mais ao blog, que me faz tão bem e me tem dado a conhecer pessoas maravilhosas. 
- dedicar-me mais à minha prática de yoga. Comecei no final do ano a ter aulas de yoga e o que sentia depois de sair de cada aula era muito bom, por isso quero continuar. 
- meditar diariamente. Tem sido um hábito difícil de implementar, mas não vou desistir.  
- fazer uma alimentação saudável. Já comecei o ano passado a fazer algumas mudanças na alimentação cá de casa e este ano quero fazer mais refeições vegetarianas. 
- tornar a nossa casa mais ecológica. Continuar a fazer os meus próprios produtos e tentar fazer menos desperdícios. 
- reduzir as nossas despesas mensais e controlar melhor o orçamento, de forma a ver onde podemos poupar ainda mais. 

E é uma grande lista :) Mas a maioria das coisas já comecei no ano passado, por isso este ano só quero voltar a fazer e melhorar! 

créditos da imagem | j-siddhartha.tumblr

O Regresso...e um desabafo!

janeiro 05, 2015



Lá estou eu de volta a casa e à minha vida normal. Ainda com as malas por desfazer. E lá estou eu de volta aqui ao blog! Acabou-se as férias...acabou-se o tempo de desacelerar e, o que me custa mais, acabou-se o tempo em família. Às vezes me pergunto se emigrar é um acto de coragem ou covardia. Sinto coragem porque sei que estou à procura de uma vida melhor para mim e para os meus, mas também sinto que desisti de lutar no meu próprio país. Isto é um assunto que penso muitas vezes e que daria muito que escrever, principalmente desde que decidi embarcar num estilo de vida minimalista. 
Nestas férias li uma frase, no blog Música com café, que me ajudou a ter mais coragem e mais força para aguentar o ano que aí vem: "Cada risco vale a pena se for por uma boa causa e contribuir para uma boa vida". 
A escolha já foi feita, independentemente dos pensamentos que advém...perde-se sempre umas coisas e ganha-se outras. Assim chega o momento de limpar as lágrimas e guardar as saudades. Seguir com a vida que escolhemos, pois ela não pára. E este novo ano vai ser mais uma página a ser escrita nesta viagem pela vida!


Este post do meu regresso foi em modo de desabafo.

Bom Ano 2015 e boa semana!

créditos da imagem | midwest supply company
© Just happy with less. Design by FCD.